loader
 21 de Outubro 27 ° | 
» A CIDADE » HISTÓRIA

A escolha da localidade se deu quando os bandeirantes estavam desbravando a região e como aqui é longe da costa onde havia gente, ou seja, mercado consumidor e fácil exportação, eles então estavam procurando alguma mercadoria que poderiam explorar e carregar facilmente para vender ou trocar.

Na época a região de Estrela Do Sul, era conhecida pelo Rio Bagagem, onde as lavadeiras da região achavam diamantes na "flor d'água" e os bandeirantes como bons exploradores que eram, chegavam na região e conversavam com os moradores e esta história foi contada a eles. Então começaram a exploração onde já era o município de Bagagem (hoje Estrela Do Sul). Após o começo da exploração de diamantes o povoado cresceu rapidamente e conseqüentemente desorganizado e cheio de aventureiros e pessoas sem boa indole.

Os bandeirantes queriam encontrar um lugar um pouco afastado de Bagagem onde eles poderiam trazer suas famílias e então chegando na região onde hoje é Monte Carmelo, viram dois córregos (Mumbuca e Olaria) que possuíam boa quantidade e qualidade de água. Então as famílias foram povoando a região e passou a se chamar Carmo do Bagagem, um distrito ligado a Bagagem, todas as decisões e a administração do povoado estava subordinado a Bagagem.

O nome veio quando uma comitiva de carmelitas chegou na região e o povo queria mudar o nome da cidade que já não mais pertencia a Bagagem, mas por outro lado, não queriam que mudasse muito e estas carmelitas identificaram um morro (hoje conhecido como Igrejinha) que parecia com um morro de Israel chamado de Monte Carmel (carmel em árabe significa uvas de Deus).

A padroeira da cidade é Nossa Senhora do Carmo e a paróquia foi erguida em 1870.

1840 | Início da povoação por garimpeiros. Os primeiros movimentos que deram origem ao povoado tiveram início em 1840.

Diversos moradores de São João Del Rei e Tamanduá (Itapecerica) e de outras cidades do pais, atraídos pela descobertas de garimpos diamantíferos em Bagagem (Estrela do Sul) e depois em Nossa Senhora D’Abadia de Água Suja (Romaria), para cá vieram.
Por causa do ambiente dos garimpos, pouco recomendado à famílias e ainda, devido ao clima saudável e excelente água dessa região, estes pioneiros, deixavam aqui suas famílias e se dirigiam para os garimpos à cata de diamantes. Assim formou-se o povoado.

Fundadora Clara Chaves

Contam os primeiros habitantes que nesta região havia uma fazendeira chamada Clara Chaves. Dona Clara era muito devota de Nossa Senhora do Carmo. Por isso, doou a área de uma légua quadrada (6 km x 6 km) à Nossa Senhora do Carmo, região onde estavam localizadas as famílias dos garimpeiros, para que aí se construísse uma capela em louvor à Santa. Nesta área iniciou o povoado, que pertenceu à freguesia de Araxá e posteriormente à de Patrocínio.

1870 | Freguesia e ou Povoado de Carmo da Bagagem

Em 14 de setembro de 1870, o distrito de Bagagem emancipou-se eclesiasticamente de Patrocínio, tornando-se paróquia. Com isso, a freguesia de Nossa Senhora do Carmo também se desmembrou daquela paróquia, anexando-se à recém-criada paróquia da Bagagem, com denominação de arraial ou povoado de Carmo da Bagagem.

1882| Vila

Em 6 de outubro de 1882 pela lei provincial nº 2.927 a freguesia do Carmo da Bagagem foi levada à categoria da Vila.

1891 | Confirmação Do Distrito.

Em 14 de setembro de 1891, pela lei estadual nº 2 é confirmado a criação do distrito.

1892 | Elevação à Cidade.

Em 24 de maio de 1892, por força da Lei estadual nº 23, Carmo da Bagagem é elevada à cidade.

1893 | Instalação Solene da Comarca.

A Comarca foi criada pela lei estadual nº 11 de 13 de novembro de 1891, sendo instalada solenemente em 4 de abril de 1893, por Dr. Tito Fulgêncio Alves Pereira, seu primeiro Juiz de Direito, que se tornou um dos maiores nomes da magistratura mineira.

1896 | Fronteiras com Patrocínio

Em 1896 a comarca do Carmo da Bagagem estabelece suas fronteiras com Patrocínio.

1900 | Mudança de Nome

Em 25 de junho de 1900 pela lei estadual nº 286, Carmo da Bagagem passou a denominar-se Monte Carmelo. O nome da cidade tem sua origem num monte situado próximo à sede, o qual se chama Monte Carmelo, devido sua semelhança com Monte Carmelo, morro existente na Palestina, perto de Nazareth.

1900 | Formação Administrativa.

Nessa ocasião o município de Monte Carmelo abrangia cinco distritos de paz: Monte Carmelo (sede), Nossa Senhora D’Abadia de Água Suja, São Sebastião da Ponte Nova e Espírito Santo do Cemitério (Iraí de Minas), Santa Cruz do Boqueirão (Doradoquara).

1923 | Criação ao Distrito de Doradoquara

Perdeu o distrito da sede parte de seu território com a criação do Distrito de Doradoquara (Ex-Santa Cruz do Boqueirão) o qual continuou a pertencer ao município contando com 5 distritos: Monte Carmelo (sede), Doradoquara, Iraí, Nossa Senhora D’Abadia de Água Suja, São Sebastião da Ponte Nova.

1938 | Extinção do Distrito de São Sebastião da Ponte Nova.

Pela Lei Estadual nº 148 de 17 de dezembro de 1938 o distrito de São Sebastião da Ponte Nova foi anexado ao recém-criado município de Nova Ponte, ficando o município composto apenas de 4 distritos: Monte Carmelo, Água Suja, Iraí e Doradoquara.

1944 | O Distrito de Iraí passou a denominar-se Bagagem.


1954 | O Distrito de Bagagem voltou a chamar-se Iraí sendo-lhe acrescentado a esse nome a especificação – de Minas, ou seja, Iraí de Minas.


1963 | Emancipação Política dos Distritos de Iraí de Minas, Romaria e Douradoquara.

Em 31 de dezembro de 1963 o município perdeu os distritos de Romaria (Ex-Água Suja), Iraí de Minas e Doradoquara, o qual passou a chamar-se Douradoquara. Os mesmos tornaram-se sede de novos municípios pela divisão administrativa do Estado de Minas Gerais publicada no Órgão Oficial daquele dia. Assim o Município de Monte Carmelo ficou com os distritos de Celso Bueno e Gonçalves.
São Carmelitanos conhecidos pelo Brasil: Waldo Vieira/Mário Palmério

Fonte: http://achetudoeregiao.com.br/mg/monte_carmelo/historia.html

Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.
Imagem historia
Banco da Lavoura - 14 de março de 1945: Edson Melo, Pedro
Rocha Lopes, Anibal F. Marques Nogueira, Anibal Afonso Neves,
Dr. Aldo de Sousa.